Alcione comanda a festa de 402 anos de Cabo Frio

Programação também terá Roberto Menescal e Abel Silva e a banda gospel Preto no Branco

No próximo dia 13 Cabo Frio completa 402 anos de história, e a festa será embalada ao som de grandes artistas como Alcione, Roberto Menescal e Abel Silva e a banda gospel Preto no Branco. Os shows de Alcione e Preto no Branco na orla da Praia do Forte serão realizados com patrocínio da iniciativa privada e contam com apoio da Prefeitura e Rádio Litoral FM. Já Menescal e Abel Silva se apresentarão no Largo São Benedito, na Passagem, em show que é um presente dos músicos para a cidade, já que eles não cobraram cachê.

A festa no palco montado na orla da praia começa no domingo (12), às 20h, com a Mostra Especial do Festival Internacional de Dança de Cabo Frio, que reúne dez academias de dança da cidade. A Mostra promete ser um grande espetáculo que vai unir a técnica clássica e o movimento contemporâneo.

Já a cantora Alcione comanda o auge da festa, no dia 13, a partir das 21h. Uma das maiores cantoras do país apresenta um repertório de clássicos como “Sufoco” e “Meu Vício é Você” e uma série de sucessos, entre eles, “Estranha Loucura”, “Você Me Vira a Cabeça”, “Além da Cama”, “Gostoso Veneno”, dentre outros.

No dia 14, a partir das 19h, tem show gospel com a Banda Preto no Branco, encerrando a programação na orla da Praia do Forte. O grupo, composto por Clóvis Pinho, Jean Michel e Weslei Santos tem um repertório com ritmos como black music, soul, R&B, samba, pop rock, indie rock e, entre outros ritmos.

No dia 15 a festa acontece no Largo São Benedito com um encontro musical inédito e histórico, unindo dois dos mais importantes músicos do Brasil: de um lado Roberto Menescal, músico, arranjador, produtor, um dos pilares da bossa nova e parceiro em clássicos como “O barquinho”, “Ah, se eu pudesse”, “Errinho à toa”, “Nós e o mar”, “Rio”, “Você” e “Vagamente”, só para citar alguns. De outro o cabo-friense Abel Silva, escritor e letrista de mão cheia, que tem entre os parceiros mais constantes nomes como Fagner, João Donato, Dominguinhos, João Bosco, Moraes Moreira, Francis Hime, Ivan Lins, Geraldo Azevedo e o próprio Menescal.

“O encontro inédito” é o nome do álbum, lançado este ano pela Biscoito Fino, que reúne 10 canções compostas em épocas diferentes e com sonoridades variadas. Roberto Menescal, que acaba de completar 80 anos e tem no currículo aulas de teoria, harmonia e contraponto com os maestros Guerra Peixe e Moacir Santos, relembra o primeiro encontro com Abel Silva: “Marquei um encontro, já com a fita K-7 com a melodia, e custei a achá-lo no Plataforma (escritório do nosso mestre Tom Jobim), porque não o conhecia pessoalmente. Quando vi aquele cara sozinho, falei: ‘Este é o Abel’. De lá pra cá fizemos mais de 20 músicas”.

No álbum “O encontro inédito”, as parcerias de Menescal e Abel ganham as vozes de Ana Costa, Georgeana Bonow, Sáloa Farah, Claudia Telles, Wanda Sá, Cris Delano, Isabella Taviani, Fernanda Takai, Leila Pinheiro e da “madrinha” Nara Leão, na gravação de “Transparências”, ao lado de Menescal. O compositor relembrou, recentemente, em entrevista ao programa do Bial, da pescaria em Cabo Frio, em companhia de João Bôscoli e Nara leão, quando o barco ficou a deriva por mais três horas no mar e nasceu o clássico “O Barquinho”.

"O pessoal estava apavorado, quando avistamos uma embarcação que nos resgatou, aí a gente brincou: o barquinho vai, a tardinha cai...", relembrou Menescal.

.


Pesquisa interna