Justiça determina prisão preventiva de ex-prefeito de Casimiro de Abreu

Antônio Marcos foi acusado de supressão de documentos públicos

20/09/2018 - O ex-prefeito de Casimiro de Abreu (RJ), Antônio Marcos Lemos Machado, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça nesta terça-feira (18). O juiz Rafael Azevedo Ribeiro Alves, da Comarca da cidade, aceitou a denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) sobre supressão de documentos públicos. A prisão preventiva é pelo prazo de 20 anos.

Antônio Marcos tinha sido preso temporariamente em 22 de agosto pelos crimes de extorsão, associação criminosa e tráfico de influência. Ele foi alvo da Operação Bastidores, sob a acusação de chefiar um esquema formado também por um grupo de vereadores para que a Câmara aprovasse projetos de interesse do ex-prefeito e as contas da administração pública durante o mandato

Segundo a denúncia, Antônio Marcos ocultou documentos públicos de processos administrativos para contratação de uma empresa para lavagem de veículos oficiais de forma a privilegiar uma empresa específica do interesse do ex-prefeito. Os documentos foram encontrados durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na casa de Antônio Marcos.

De acordo com a decisão, a prisão preventiva foi necessária para a garantia da ordem pública e da ordem econômica, além da garantia da aplicação da lei.

Antônio Marcos foi preso pela primeira vez no dia 25 de julho, ao se entregar no fórum de Casimiro. Ele conseguiu um habeas corpus.