Sites e aplicativos ajudam a decidir o voto

12/09/2018 - Só “jogar no Google” pode não bastar para encontrar informações relevantes sobre políticos que estão na praça há tempos e tampouco quanto aos novatos que se lançaram na disputa eleitoral este ano. Na tentativa de juntar vários desses dados – inclusive sobre processos judiciais, muitas vezes “escondidos” em sites pouco amigáveis de tribunais pelo país – páginas na internet e aplicativos para celular transformaram-se nas ferramentas da vez para os eleitores que pretendem votar sem dar um tiro no escuro.

A reportagem testou algumas delas, todas gratuitas. Não são perfeitas, mas, sim, podem ajudar. O fato de haver 28.596 candidatos em todo o país, sendo 827 somente no Espírito Santo, é um complicador para uma “varredura” completa. Assim, há segmentações. Alguns aplicativos são restritos a candidatos a determinados cargos, outros monitoram a atividade dos que já estão no poder.

O Detector de Ficha de Político (que antes se chamava Detector de Corrupção), por exemplo, tem na base dados de governadores, vice-governadores e deputados federais eleitos em 2014; senadores eleitos desde 2010; presidente e vice-presidente; candidatos à Presidência da República, a vice e ao governo dos Estados.

Lá, é possível ver os processos aos quais os políticos respondem e o motivo de tais ações. Nem tudo é sobre crime de corrupção, por isso a mudança de nome. A iniciativa é do Instituto Reclame Aqui, o mesmo do site que registra queixas de consumidores. Ironicamente, quem tem reclamado muito da ferramenta são os políticos. “Descobriram meu telefone. É sábado, domingo, feriado (recebendo ligações deles). Mas eu gravo tudo. ‘Para o seu conhecimento tudo está sendo gravado’, aí a coisa melhora um pouco”, contou o presidente do Reclame Aqui, Maurício Vargas.

O aplicativo, que segundo Vargas já tem 1,5 milhão de downloads, é abastecido por 11 jornalistas, além de uma equipe de tecnologia da informação e advogados. Alguns deles são voluntários. Nem sempre “toda a ficha” está lá, dada a dificuldade de se encontrar alguns dados. O sistema conta também com a cooperação dos usuários – as informações que eles passam são checadas antes de serem inseridas. Se alguém é absolvido ou condenado, há atualização.

Isso tem um custo. “De R$ 30 mil a R$ 40 mil por mês”, disse o presidente do Reclame Aqui. Quem paga? Em tempos de maior ativismo nas redes sociais, também há mais circulação de teorias da conspiração. “Só quero um país melhor. Só estamos devolvendo o que estamos ganhando honestamente no Brasil. ‘É da campanha de quem? Não existe isso. Quem mantém (o detector) é o Reclame Aqui”, afirmou Vargas.

Além do aplicativo, há o plug-in Vigie Aqui. Ele funciona no navegador Chrome e exibe os mesmos dados do aplicativo toda vez que aparece o nome de um dos políticos que constam no banco de dados.

RANKING

Já o site Ranking dos Políticos faz o que o nome sugere. Elenca, em ordem do melhor para o pior, os deputados federais e senadores. Os critérios são os que podem ser mensuráveis, como presença nas sessões, gastos com a cota parlamentar, processos e como atuou em votações e proposição de projetos. Esse ponto pode ser um pouco controverso porque há a classificação, feita pelo conselho do site, que estabelece se os posicionamentos foram bons ou ruins. Mas como é uma questão subjetiva, quem quiser pode avaliar de forma personalizada. “Se você discorda de uma ou de todas as votações, tem a ferramenta ‘Meu Ranking’. Você faz o cadastro e personaliza a análise, você toma o lugar do conselho”, detalhou Renato Dias, diretor executivo do Ranking dos Políticos.

MATCH

Há ainda páginas que pretendem fazer um “match” entre eleitores e candidatos, unindo opiniões convergentes, como o “Tem Meu Voto” e o “Voz Ativa”. Essas ferramentas, no entanto, ainda estão em fase de coleta de dados. É preciso que os eleitores informem suas preferências e posições sobre diversos temas e que os que disputam um cargo eletivo façam o mesmo.

CUIDADO

O economista Gil Castello Branco, da ONG Contas Abertas, é um entusiasta da tecnologia em busca da participação ativa dos eleitores. “É um instrumento a mais para o eleitor consciente. Temos que acompanhar o que os nossos empregados estão fazendo. Do mais simples servidor público ao presidente da República, os patrões somos nós. Quando todos nós tivermos essa consciência, o país já terá mudado”, conclamou.

Mas há alguns cuidados a serem adotados. “O fato de a pessoa estar respondendo a um processo pode não significar nada. As pessoas têm que interpretar cada vez mais as informações e filtrar o que é mais relevante. O volume de informações disponibilizadas para esta eleição é importante, mas os novatos ficam opacos, para o bem ou para o mal”, ressaltou Castello Branco.

FERRAMENTAS PARA SABER MAIS SOBRE OS POLÍTICOS

Detector de ficha de político

Tecnologia: O aplicativo usa tecnologia de reconhecimento facial. Você pode tanto digitar o nome do político quanto “tirar uma foto da foto”, por exemplo, de um santinho.

Processos: Mostra processos criminais, ações de improbidade administrativa e inquéritos a que cada político que consta na base de dados responde na Justiça.

Disponível: Android e iOS.

Vigie aqui

Plug-in: É um plug-in a ser instalado no navegador. Mostra as mesmas informações do Detector de Ficha de Político toda vez que o nome de um dos políticos cadastrados aparece na página em que você está navegando na internet. Só funciona no computador.

Reclame Aqui: Assim como o Detector, é do Instituto Reclame Aqui.

Disponível: Google Chrome.

Poder do Voto

Monitoramento: No aplicativo, você escolhe um deputado federal e três senadores, acompanha como eles votam durante o mandato e deixa sua opinião sobre isso. Assim, pode saber se o seu representante vota de acordo com os seus posicionamentos. Os políticos também recebem relatórios.

Ranking: Não gera ranking entre os políticos.

Disponível: Android e iOS.

Ranking dos Políticos

Lista: O site, como o nome sugere, faz um ranking de deputados federais e senadores, do melhor para o pior. Há o ranking geral e também é possível fazer um recorte por Estado.

Critérios: Entre os critérios avaliados estão presença nas sessões, uso da cota parlamentar, processos e qualidade legislativa.

Disponível: Somente no site www.politicos.org.br.

Appoie

Similares: No aplicativo você responde a perguntas para indicar suas posições ideológicas e orientar políticos sobre o que suas bases de apoio esperam deles. É possível encontrar políticos similares a você.

Coligação: Também mostra quais políticos da mesma coligação podem ser eleitos de “carona” no candidato em quem você pretende votar.

Disponível: Android e iOS.

Tem meu voto

Match: Você responderá até sete perguntas sobre o que você quer para o Brasil. A cada resposta, uma seleção dos candidatos alinhados com o que você acredita aparecerá na tela. Haverá informações sobre deputados estaduais, federais e senadores.

Data: Estará pronto para que você encontre os candidatos a partir do próximo dia 10.

Disponível: Apenas no site temmeuvoto.com