Fiscalizações marcam período Defeso da Lagoa de Araruama

Nos últimos três meses, a pesca no local foi proibida com o objetivo de aumentar a reprodução das espécies

O defeso da Lagoa de Araruama chega ao fim nesta quarta-feira (1º). Nos últimos três meses, a pesca no local foi proibida com o objetivo de aumentar a reprodução das espécies e, consequentemente, contribuir para o aumento no estoque do pescado. Em Cabo Frio, a área banhada pela lagoa teve fiscalizações recorrentes.

Ao todo, foram instaladas 35 placas às margens da lagoa, dentro da cidade de Cabo Frio, informando a proibição da pesca. Nas operações realizadas pela Guarda Marítima e Ambiental, 42 redes foram apreendidas e seis pessoas foram detidas.

O coordenador de Meio Ambiente, Eduardo Pimenta, destacou a importância do período para reprodução das espécies. “Com o defeso temos a garantia da manutenção dos estoques de peixes e camarões, o que garante a empregabilidade da cadeia produtiva da economia da região. Conseguimos, de maneira integrada, garantir que o período fosse respeitado através das fiscalizações”, afirmou.

A Lagoa de Araruama é o maior corpo de água costeiro hipersalino em estado permanente do mundo. Tem 572 quilômetros quadrados de extensão e abrange os municípios de Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Arraial do Cabo e Cabo Frio.

.


Pesquisa interna