Projeto Botinho abre inscrições em Cabo Frio

Secretaria de Esportes estará apoiando com distribuição de camisas

Terminam nesta sexta-feira (12) as inscrições para o projeto Botinho 2018, evento promovido pelo Corpo de Bombeiros, e que em Cabo Frio terá atividades nas Praias do Forte e do Peró. Podem participar crianças e jovens com idade entre 7 e 17 anos. Para isso os responsáveis devem se dirigir ao quartel do Corpo de Bombeiros, na Avenida Nilo Peçanha, levando identidade e CPF, além de certidão de nascimento das crianças bem como atestado médico e uma foto 3x4.

Embora as inscrições ainda estejam abertas, as atividades do Botinho, que está entre as maiores colônias de férias do mundo, já começaram: elas acontecem de segunda à sexta, das 8h às 11h, durante quatro semanas. O comandante do 18º GBM, o tenente-coronel Marcelo Fidalgo, comentou a importância do projeto.

“O Botinho é extremamente importante porque as crianças são disseminadoras, e precisamos espalhar essa cultura de segurança nas praias. O número de afogamento vem aumentando a cada ano, até porque a população tem aumentando. Além do mais, elas trabalham a parte física, sempre fazendo uma atividade, brincando, correndo, e isso só agrega”, explicou o comandante, lembrando que serão cerca de 150 acrianças na Praia do Forte e 100 no Peró.

Este ano o projeto terá parceria com a Secretaria Municipal de Esportes, que doará 300 camisas para que as crianças possam estar uniformizadas durante as atividades. “Existem sempre algumas dificuldades, por isso procuramos o apoio da Secretaria de Esportes, que está nos ajudando bastante com a doação dessas camisas para o projeto. Essa parceria é importante, senão as crianças fariam o projeto Botinho sem o uniforme”, comentou o comandante Fidalgo.

O Secretário de Esportes de Cabo Frio, Átila Motta, comemorou a parceria com o Corpo de Bombeiros. “O projeto Botinho é muito importante para nossas crianças e jovens. O comandante Fidalgo é um parceiro e estamos muito felizes com essa parceria, em poder ajudar doando as camisas do uniforme. Acredito que seja apenas a primeira de muitas que ainda faremos para beneficiar a população”, concluiu.

O projeto existe desde 1963 com o objetivo de promover conhecimento e atividades físicas, recreação e lazer. Os participantes recebem orientações sobre preservação ambiental, condições do mar, risco de afogamento, identificação de placas e noção de primeiros socorros.

 


Pesquisa interna