Cabofriense estreia na Taça Rio contra o Boavista

Tricolor Praiano inicia segundo turno jogando em Cabo Frio

A Cabofriense estreia na Taça Rio nesta quinta-feira (22), às 17h, no Correão, contra o Boavista, pela Série A do Campeonato Carioca. Os ingressos serão vendidos apenas no dia do jogo, a partir das 15h, nas bilheterias do estádio municipal. O valor da inteira é R$ 20 e 10 para meia entrada.

O tricolor praiano vem se preparando para a partida há duas semanas. O treinador Antônio Carlos Roy aproveitou o tempo disponível para trabalhar os ajustes necessários para que a Cabofriense encontre novamente o caminho das vitórias.

“Vínhamos de uma batida muito forte por causa da Seletiva, praticamente 10 jogos seguidos, e agora tivemos esse tempo de preparação (18 dias). Um período em que deu pra recuperar, armazenar energia novamente e fazer a manutenção dos trabalhos, principalmente o defensivo, já que nos últimos dois jogos levamos cinco gols, uma coisa que era rara de acontecer na Seletiva e nos três primeiros jogos da Taça Guanabara. Aproveitamos bastante pra trabalhar a parte defensiva e ajustar a questão ofensiva, já que jogamos bem os cinco jogos, mas não traduzimos isso em vitórias”, disse Roy.

O Boavista foi o destaque dos clubes pequenos na Taça Guanabara, chegando à decisão do torneio contra o Flamengo. Acabou sendo vice-campeão após perder por 2 a 0 para o rubro-negro. O comandante da Cabofriense estudou bastante o próximo adversário.

“O Boavista tem uma equipe muito madura, muito experiente e que sabe controlar muito bem o jogo. Até o jogo da semifinal foi um time com intensidade no primeiro tempo. No segundo tempo o Bangu tomou conta do jogo, e da mesma forma aconteceu contra o Flamengo. Foi um bom primeiro tempo em que o Flamengo não teve chance, e no segundo tempo elas apareceram porque começaram a marcar em cima e trouxe muitas dificuldades pra eles. Isso traz um aprendizado pra gente, pois nos dois últimos jogos foram melhores no primeiro tempo, e no segundo tempo não foi tão bom. É uma equipe experiente e que temos que ter muita atenção, jogadores com muita qualidade, como o (Cláudio) Maradona, Erik Flores, Fellype Gabriel, atletas com intensidade boa. Vamos marcar forte, mas dentro da nossa casa temos que propor o jogo. É o que eu passei para os atletas, temos que nos impor e colocar os adversários no campo deles e conduzir a partida”, comentou.

Roy sabe da importância de jogar no Correão e acredita que atuar diante da torcida pode ser um diferencial na busca dos três pontos. “Vamos continuar jogando no Correão, sabemos que o gramado não é o ideal, mas é onde a gente treina, onde estamos acostumados. Vamos tentar tirar proveito como fizemos na Seletiva, já que na Série A não conseguimos vencer nosso único jogo em casa, que foi o Bangu. Precisamos voltar a ser fortes dentro de casa como foi no Grupo X no ano passado, como foi na Seletiva. Precisamos voltar a jogar com intensidade, marcando em cima, para que possamos ganhar os três pontos que é de uma importância fora do normal, pra conseguir nosso primeiro objetivo que é permanecer na Série A e depois tentar somar o máximo de pontos possível para brigar por vaga na semifinal”, finalizou.


Pesquisa interna