Jornal Tamoios
Cabo Frio, Tamoios,

Cabofriense estreia na Série A2 do Carioca contra o Friburguense

Disputa será realizada neste sábado (5), às 15h, no Correão

05/06/2021 - Com 12 times na disputa, começa neste sábado a Série A2 do Campeonato Carioca. O torneio chega para substituir a antiga seletiva e ao contrário do antecessor, dará ao campeão uma vaga direta para a Primeira Divisão. Das 12 equipes, são dois da Baixada Fluminense (Artsul e Duque de Caxias), dois da região metropolitana (Gonçalense e Maricá), dois da região norte (Macaé e Americano) dois da região sul (Audax e Angra dos Reis), dois da Região dos Lagos (Sampaio Corrêa e Cabofriense) e o America representando a capital.

Velha fórmula de disputa
Ao contrário da Primeira Divisão, que adotou um regulamento mais simples, a A2 tem o formato adotado em Estaduais do Rio, com os campeões do primeiro e do segundo turno se enfrentando na decisão em dois jogos. Caso uma equipe ganhe os dois turnos e tenha mais pontos que todos os adversários na soma dos dois turnos, leva o título da competição e o acesso.

Jogos da primeira rodada
Todos os jogos da 1ª rodada da Taça Santos Dumont (1º turno) serão no sábado, às 15 horas. No Correão, a Cabofriense recebe o Friburguense. Renovada, o time da Região dos Lagos trouxe jogadores de todo o Brasil para a reformulação do elenco. Um dos destaques do time comandado mais uma vez por Toninho Andrade, é o atacante Wendew, emprestado pelo Fortaleza.

Com poucos recursos, o Friburguense mantém a política de “pés no chão” adotada na Seletiva. Cadão permanece no comando da equipe e com ele, figuras assim como ele, tem identificação com o clube. Caso por exemplo, do goleiro Afonso e do atacante Luis Felipe, que depois de passagem pelo Grêmio, volta ao clube que o revelou.

No Marrentão, Duque de Caxias e Americano se enfrentam. O Duque trouxe de volta o técnico Eduardo Állax, que vai reencontrar no clube um dos comandados na malsucedida campanha do Macaé no Carioca desse ano: o volante Wagner Carioca. O meia Alex Pixote, um dos destaques do Duque na B1, permanece mais uma temporada.

Já o Americano investiu em uma reformulação, mas teve turbulências na preparação. O técnico Leo Goiano deixou o clube alegando discordâncias com a diretoria e para seu lugar veio Marcelo Buarque, treinador com passagens por vários clubes cariocas. Um dos nomes de maior destaque entre os reforços é do atacante Romário, cria da base, com passagem pelo Vasco, que chega para sua quarta passagem pelo Cano.

Gonçalense e Artsul fazem o confronto no Luso Brasileiro, no Rio. O Gonçalense vem com o técnico Mário Junior, que no ano passado, comandou o Macaé. Na equipe tem o zagueiro Pessanha, com passagem pelo Internacional e o meia Lucas Sibito, cria da base do Corinthians.

Para chegar ao acesso, o Artsul entra em campo sob o comando de Rogério Pina, treinador que começou no próprio clube. No ataque, o clube de Austin, distrito de Nova Iguaçu tem Rafael Tanque, que fez parte do elenco do Nova Iguaçu no ano passado e vem de boa passagem pelo Comercial, da Série A3 do Campeonato Paulista.

Em Mesquita, o America encara o Angra dos Reis e ao contrário da Seletiva, quando tinha Richarlisson, desta vez não terá nenhum nome de peso no time comandado por Josué Martins. A experiência fica por conta do goleiro Luis Henrique, que aos 41 anos, nem pensa em parar e do atacante Tadeu, de 35 anos, que já defendeu o Palmeiras.

O Angra vai a campo com uma equipe jovem, com destaque para o meia Levi, formado no Fluminense e o atacante Diego Carioca, que defendeu Cruzeiro, Botafogo, entre outros. A equipe será comandada por Ricardo Barretto.

Com o estádio Moacyrzão ainda em reformas, o Macaé estará em Itaboraí, na Região Metropolitana, onde vai receber o Maricá, no Alzirão. O técnico Wesley Edson tem poucos remanescentes da péssima campanha no Carioca. Na lista dos “sobreviventes” estão o lateral Felipe Formiga e o atacante Rickelmy, que com 18 anos, é aposta do clube em dias melhores.

No lado do Maricá, Marcos Alexandre permanece, assim como figuras como o atacante Badola e o goleiro Julio César, que estavam com o time na Terceira Divisão. Após passagem pelo Pérolas Negras, o atacante Chula retorna ao clube.

Em Saquarema, o Sampaio Corrêa começa sua jornada enfrentando o Audax. Comandante do Galinho na Seletiva, Tinoco será mais uma vez o técnico e conta com um pacotão de reforços do Nova Iguaçu. Na lista estão os laterais Rafinha e Digão, decisivos na conquista da Série B1 em cima do próprio Sampaio.

Incluído na Série A2 após a condenação do Goytacaz no “Caso Pepeu”, o Audax será comandado mais uma vez por Robélio Cavalinho. Na equipe de Miguel Pereira, a experiência fica por conta do atacante Thiago Amaral, de 36 anos, destaque do Artsul na temporada passada.

Entre em contato com o Jornal Tamoios pelo email jornaltamoios@yahoo.com.br e no zap 21 995525954