Idosos devem se cadastrar no CadÚnico do Governo Federal para manter o seu benefício

Os idosos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) devem estar cadastrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), a fim de manter o seu benefício. O prazo para inscrição no CadÚnico é até 31 de dezembro de 2017. Após esta data, famílias que não estiverem cadastradas terão o benefício suspenso.

O cadastramento pode ser feito pelo próprio idoso ou um responsável. O responsável familiar deve ser maior de 16 anos e não precisa ser o beneficiário do BPC, basta que more na mesma casa do beneficiário e participe das reponsabilidades com despesas e renda.

O responsável precisa procurar com urgência o posto do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família (PBF), na Secretaria de Assistência Social, à Rua Florisbela Roza da Penha, 292, no Braga (em frente ao Fórum), ou ir ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo de seu domicílio.

Rosana Moreira, diretora do Departamento de Proteção Social Básica (Deprosb), ao qual os CRAS estão vinculados, faz um alerta sobre o risco de bloqueio do benefício. “É importante que as pessoas que recebem o BPC ou qualquer benefício assistencial mantenham atualizadas suas inscrições no Cadastro Único para que esses benefícios socioassistenciais não sejam interrompidos”, afirmou.

A inscrição no Cadastro Único também permite que o beneficiário tenha acesso a outros programas sociais, como a Tarifa Social de Energia Elétrica e a Carteira do Idoso, entre outros.

Rachel Maia, coordenadora do PBF também faz um alerta aos beneficiários do Programa Bolsa Família para atualização cadastral. “Sempre que houver qualquer alteração nos dados das famílias, especialmente quanto à composição familiar, endereço, ou renda é necessário realizar a atualização do cadastro. Ou ainda, no prazo máximo de 24 meses a partir da data da última entrevista, mesmo se os dados permanecerem inalterados, sob pena de cancelamento do benefício.”


Pesquisa interna