Quarta edição do “Caminhos da História” aborda principais marcos da área central de Cabo Frio

Projeto é uma parceria entre a Secretaria de Cultura e a Universidade Estácio de Sá

A quarta edição do Projeto “Caminhos da História”, realizada neste sábado (23) com cerca de 20 participantes, percorreu alguns dos principais pontos da área central de Cabo Frio. A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Cultura de Cabo Frio e a Universidade Estácio de Sá e consiste em explorar os mais importantes marcos patrimoniais do município. O objetivo do projeto é contar como eles se inseriram no processo de desenvolvimento da cidade.

A caminhada teve duração de aproximadamente três horas, cuja concentração foi em frente ao Convento Nossa Senhora dos Anjos. O grupo conheceu a história da Fonte do Itajuru, do Morro da Guia, da Ponte Feliciano Sodré, da Rua Érico Coelho até chegarem à Praça Porto Rocha. Desde a primeira edição, o projeto era guiado pelo professor e coordenador do Curso de História da Universidade Estácio de Sá, Paulo Cotias, mas desta vez dois monitores foram selecionados para a missão. Um deles foi o Daniel Henriques, que apesar do frio na barriga, afirmou que estava preparado.

"Foi muito bacana e super tranquilo. Deu tudo certo! O projeto é muito legal e foi uma experiência incrível. No final a galera ainda ficou com o gostinho de quero mais”, contou ele entre risos.

A outra monitora foi Mariana Tobias, que afirmou ter gostado da oportunidade.

"A experiência foi ótima! Foi uma chance maravilhosa de aprender ainda mais. Sempre fui apaixonada por Cabo Frio e poder ter acesso a história dessa cidade é um presente", assegurou ela.

Durante o percurso os instrutores contaram como foi formado o centro da cidade, desde o processo de povoamento original. Também abordaram a história de marcos importantes como o Palácio das Águias, o Solar dos Massa, a Igreja Matriz, o Charitas e a Câmara Municipal, concluindo o trajeto no bairro São Bento, às margens do Canal do Itajurú. A assistente social Rosane de Oliveira participou desta quarta edição do projeto e aprovou a iniciativa.

"Há muito tempo queria fazer um tour guiado pelo Centro de Cabo Frio. Tinha curiosidade de conhecer a história por trás das fachadas dos prédios e monumentos e devo confessar que fiquei encantada. Os monitores foram super atenciosos e pacientes, sempre tirando todas as dúvidas. Enfim, foi muito prazeroso e proveitoso. Cabo Frio não é só praia, tem muita história", destacou ela, que também atua como vendedora no Grupo de Apoio aos Idosos.

De acordo com os organizadores, a parceria entre o governo municipal e a Universidade Estácio de Sá tem conseguido recuperar o interesse das pessoas pela cidade e proporcionar um avanço nas pesquisas. Não há custo para participar do projeto e quem quiser acompanhar a próxima edição é só ficar se olho no site da Prefeitura de Cabo Frio (www.cabofrio.rj.gov.br) e nas redes sociais.


Pesquisa interna