Esfinge descoberta no Egito remonta ao período de 305 e 30 a.C

17/09/2018 - Arqueólogos descobriram, na cidade de Aswan, no oeste do Egito, uma esfinge de arenito, que remonta ao período de 305 e 30 a.C. A descoberta foi confirmada pelo Ministério de Antiguidades do Egito, no domingo (16). Porém, a idade da peça é apenas estimada.

A escultura do ser mitológico da cabeça humana e do corpo de leão será cuidadosamente estudada pela missão arqueológica para obter mais informações sobre sua origem.

Os especialistas identificaram a escultura enquanto faziam um projeto para reduzir as águas subterrâneas no Templo Kom Ombo.

Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, explicou que a peça provavelmente data da época da dinastia ptolemaica, que governou entre 305 a.C. e 30 a.C., pois foi encontrada na parte sudeste do templo de Kom Ombo, o mesmo lugar onde há dois meses foram descobertos dois relevos de arenito do rei Ptolemeu V".

A missão arqueológica continuará a estudar a figura do ser mítico com corpo de animal e cabeça humana para obter mais dados sobre a sua origem.

No Egito estão sendo descobertos cada vez mais artefatos da cultura antiga. Não há muito tempo, cientistas identificaram fragmentos de uma estátua do faraó Ramsés II, um dos governantes mais famosos do Egito antigo, assim como um busto do imperador romano Marco Aurélio.

O país espera que os achados venham a incentivar o turismo.