Prefeitura interrompe invasões em áreas públicas e ambientais no Distrito de Tamoios

Quatro ocupações irregulares foram identificadas

20/01/2020 - Agentes de Coordenadoria de Assuntos Fundiários realizaram uma operação de combate a invasões em áreas públicas e ambientais em Tamoios. Foram identificadas quatro ocupações irregulares. A ação foi realizada nesta sexta-feira (18) e segue ao longo desta semana, em conjunto com Comissão Especial de Fiscalização e Demolição, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento da Cidade.

Inicialmente, foi identificada uma ocupação irregular de uma área de 19.300 m² no loteamento Parque dos Lagos, na Rua das Pacas. No local, estavam sendo confeccionadas manilhas pré-moldadas. Os responsáveis foram identificados e notificados a paralisar as atividades e desocupar a área no prazo de sete dias. O local será monitorado pela Coordenadoria e a área será retomada ao Município.

Em seguida, os agentes se dirigiram à Travessa Coqueiral, no “Parque da Preguiça”, no mesmo local ontem retiraram um parcelamento irregular do solo com cercamento e demarcações de lotes em área de mais de 20 mil m² no mês passado. Foi constatado que os responsáveis pelo crime voltaram à prática, refazendo parte do cercamento e erguendo uma construção, que foidemolida. Uma nova operação foi marcada para a semana que vem, no mesmo local, para a retirada, com maquinário, dos resquícios da edificação.

A ação seguinte foi a apuração de uma denúncia anônima a respeito de uma invasão no interior do Parque do Mico-Leão-Dourado, entre as regiões conhecidas como “Pinguela” e “Abranerj”, onde foi constatado um início de desmatamento. A região também receberá monitoramento constante.

Dando prosseguimento à diligência, os agentes se dirigiram à Rua Sinagoga, às margens do Rio Gargoá, onde foi constatado um parcelamento irregular. O cercamento foi desfeito e o material recolhido.

“Os invasores agem com muita rapidez, geralmente nos fins de semana e período noturno, segundo informações de populares. Precisamos estar atentos e vamos intensificar as rondas na localidade, inclusive à noite, para identificar os responsáveis e evitar crimes contra o patrimônio público e meio ambiente. Isso só mostra o quanto precisamos do auxílio da população, para que faça as denúncias e nós possamos agir de forma rápida e eficiente”, afirmou o coordenador de Assuntos Fundiários, Ricardo Sampaio.