“Identidade Jovem” já está disponível em Cabo Frio

Quem mora em Cabo Frio, tem idade entre 15 e 29 anos, e é baixa renda já pode se cadastrar para ter acesso ao “Identidade Jovem”, documento que permite acesso a diversos benefícios como meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos, e também a vagas gratuitas (ou com desconto) no sistema de transporte coletivo interestadual. O programa é uma iniciativa do Governo Federal, desenvolvido pela Secretaria Nacional da Juventude, e em Cabo Frio conta com apoio da Prefeitura através da Superintendência Municipal da Juventude.

Segundo a superintendente Daphne Libardi, o cadastro deve ser feito pelo site da Caixa Econômica Federal (http://www.caixa.gov.br) ou pelo aplicativo do programa (ID Jovem), que pode ser baixado nos smartphones. Para conseguir o documento, o interessado precisa comprovar renda familiar mensal de até dois salários mínimos e ser inscrito no Cadastro Único do Governo Federal (que é um sistema que controla o cadastro dos dados de cidadãos de baixas rendas no Brasil), com informações atualizadas há pelo menos 24 meses. A validade do documento é de 180 dias e após esse período é necessário revalidar pelo App ou pelo site da Caixa Econômica Federal.

Quem ainda não tem inscrição no Cadastro Único deve se dirigir até o CRAS mais próximo de sua residência levando os documentos pessoais de titular e dos dependentes da família. Através da análise dos dados do sistema, o Governo Federal poderá identificar quais são as famílias que têm direito a benefícios sociais como Bolsa Família, Salário Família e agora também o Identidade Jovem. Daphne lembra que o documento tem como objetivo garantir o direito à cultura e à mobilidade aos jovens de todas as regiões do Brasil, mesmo das cidades mais remotas.

“Mais do que uma política pública, o ID Jovem é justiça social para milhões de jovens de baixa renda, que podem hoje usufruir de passagens gratuitas, meia-entrada em esporte e lazer. Ainda temos muita luta pela frente, mas a juventude volta a ser protagonista na construção de um Brasil melhor” – finalizou ela.



Pesquisa interna