Bolsonaro aparece com ministros em protesto, após país ultrapassar 15 mil mortes

Ato pró-presidente Jair Bolsonaro volta a reunir centenas de manifestantes em meio à pandemia de covid-19

17/05/2020 - Um dia após o Brasil ultrapassar Itália e Espanha em casos de covid-19, o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), volta a aparecer na rampa do Planalto, em Brasília, para saudar manifestantes que fazem ato a seu favor neste domingo (17/5). Desta vez, o presidente foi acompanhado de alguns de seus ministros.

Entre os ministros presentes na manifestação estavam Abraham Weintraub (Educação), André Mendonça (Justiça e Segurança Pulblica), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Tereza Cristina (Agricultura).

O protesto reúne centenas de pessoas na Praça dos Três Poderes. Vestidas de camisa do Brasil e com faixas de apoio ao presidente, os manifestantes voltam a quebrar o isolamento social um dia após o Brasil ter registrado 15.633 mortes provocadas pelo novo coronavírus e ultrapassar os 233 mil casos confirmados, se tornando o quarto país com mais registros de covid-19.

No protesto, Bolsonaro chegou a parabenizar os manifestantes por não portarem cartazes com conteúdos contra a democracia, como visto em atos semelhantes anteriormente. Muitos apoiadores do presidente, porém, voltaram a exibir faixas com conteúdo contra a Constituição e contra o Supremo Tribunal Federal (STF) neste domingo.

"O governo federal tem dado todo o apoio para atender às pessoas que contraíram o vírus, e esperamos brevemente ficar livre dessa questão, para o bem de todos nós. O Brasil com certeza voltará mais forte. O que nós queremos é resgatar os valores que formam nossa nacionalidade, respeita a família, ter uma a boa política externa. Tenham certeza que movimentos como esse fortalecem o nosso Brasil acima de tudo", discursou o presidente.