Moro poderá apontar eventuais inconsistências em vídeo gravado no Planalto

Ex-ministro da Justiça poderá avaliar se o material foi entregue na íntegra, de toda a reunião, como afirma o governo

11/05/2020 - Após ser autorizado pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-ministro Sergio Moro virá a Brasília para assistir o vídeo gravado na reunião ministerial realizada no Palácio do Planalto no dia 22 de abril. De acordo com Moro, neste encontro, o presidente Jair Bolsonaro teria exigido trocas na Policia Federal.

Sérgio Moro poderá apontar eventuais inconsistências no vídeo e confirmar se as imagens foram repassadas ao Supremo na íntegra, sem cortes ou edições, como afirma a Presidência da República. De acordo com fontes ouvidas pela reportagem, Moro chega a Brasilia na noite desta segunda-feira (11), e deve assistir o vídeo por volta das 8h de terça-feira (12), possivelmente na Policia Federal.

O ex-ministro da Justiça disse que o chefe do Executivo teria determinado a troca no comando da superintendência da corporação no Rio de Janeiro. Além disso, teria solicitado acesso a relatórios de inteligência. Bolsonaro teria dito ainda que se as determinações não fossem atendidas, ele demitiria o então diretor-geral da PF Maurício Valeixo e o próprio ministro da Justiça.