BrBio promove curso de qualificação de educadores sobre as restingas, em Cabo Frio

Entre os palestrantes estão pesquisadores de instituições renomadas como UFRJ, UFF, UERJ e UVA

O Instituto Brasileiro de Biodiversidade - BrBio promove, nos dias 25 de maio e 8 de junho, das 8h às 17h, o Curso de Qualificação de Educadores sobre as Restingas da Região dos Lagos, como parte da segunda etapa do Projeto Restinga Viva. O objetivo é qualificar os professores das escolas dos municípios de Cabo Frio e Arraial do Cabo como agentes de mudança para a conservação da vegetação de restinga. Durante o curso, os educadores terão a oportunidade de aprender sobre a flora e fauna deste importante ecossistema, valor da conservação e as oportunidades de uso para as publicações que foram lançadas após a primeira etapa do Projeto Restinga Viva, em 2016.

Ao todo, 25 professores do Ensino Fundamental II, sendo 17 de Cabo Frio e oito de Arraial do Cabo, participarão das atividades, com duração de 40 horas, incluindo apresentação do projeto, dinâmica, avaliações e aulas, com entrega de certificados. O curso de qualificação, que terá a Escola Municipal Maestro Rui Capdeville, em Cabo Frio, como sede, inclui uma atividade em campo, na Praia do Peró, quando os educadores receberão conteúdo e orientação para trabalhar o tema com crianças e adolescentes em sala de aula.

Segundo Maria do Rosário de Almeida Braga, coordenadora do Projeto Restinga Viva, e diretora de projetos do BrBio, "os professores serão qualificados e aprenderão sobre a diversidade das restingas, receberão conteúdo relevante e diversificado e aprenderão técnicas para trabalhar os temas em sala de aula e em atividades externas. Os resultados desta nova etapa do Projeto Restinga Viva serão divulgados nas mídias sociais e através do site www.brbio.org.br", explica.

Entre os temas que serão apresentados e debatidos durante o curso de qualificação estão: Projeto Fichas dos Seres Vivos do NUPEM (Prof. Dr. Reinaldo Bozelli, da UFRJ), Fitofisionomias das Restingas da Região dos Lagos (Dr. Bruno Coutinho Kurtz, do IPJBRJ), A Flora da Restinga e Ameaças (Nina Monteiro, da CNCFlora), Avifauna das Restingas da Região dos Lagos (Prof. Dr. Eduardo Pimenta, da UVA), Diversidade Geomorfológica das Restingas do CDVCFrio (Profa. Dra. Thaís Baptista da Rocha, da UFF), Mudanças Climáticas e a fauna ameaçada da restinga (Prof. Dr. Carlos Frederico Rocha, da UERJ), Espécies Invasoras
(Profa. Dra. Helena Bergallo, da UERJ) e Geologia da Restinga da Região dos Lagos (Profa. Dra. Katia Mansur, da UFRJ).

O projeto Restinga Viva teve início, há dois anos, a partir de uma doação recebida do Comitê de Conservação da San Diego County Orchid Society (SDCOS). O foco da primeira etapa tratou do levantamento dos estudos existentes sobre a Restinga de Massambaba e da sensibilização da população que abordou a riqueza natural regional, os riscos representados por espécies invasoras e a disseminação do conhecimento científico sobre a restinga encontrada na Região dos Lagos, no Estado
do Rio de Janeiro partir de oficinas de artesanato e ciclo de palestras. Também em 2016, foi lançada uma publicação com 20 espécies emblemáticas de plantas e animais do Centro de Diversidade Vegetal de Cabo Frio. Organizado pelo BrBio, o trabalho foi realizado pelos pesquisadores Fernanda Saleme e Bruno C. Kurtz do Jardim Botânico e está disponível no site do BrBio.

 


Pesquisa interna


free
hit counter