Etapa brasileira do Mundial de Surf começa nesta sexta-feira, dia 11, em Saquarema

Segundo os organizadores, cerca de 13 a 15 mil pessoas irão acompanhar o evento na Praia de Itaúna de segunda a sexta. Em 2017, a média foi 10 mil pessoas.

Para os fins de semana, o número cresce. A expectativa, de acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, é que entre 50 e 60 mil pessoas assistam às baterias nos sábados e domingos.

Nesta quinta-feira (10), o movimento ainda foi tímido na Praia de Itaúna. Foi realizada apenas a triagem, que define os surfistas convidados da etapa brasileira. Deivid Silva, de 23 anos e natural de São Paulo, foi o vencedor.

"Graças a Deus deu tudo certo. Consegui vencer o trials e agora estou no evento principal. Pretendo fazer boas baterias, vou poder surfar sem peso nenhum nas minhas costas, só para me divertir. Estou amarradão de estar aqui competindo com os maiores do mundo", disse Deivid.

Assim como aconteceu em 2017, o palco principal do evento foi montado na Praia de Itaúna desde a metade de abril. Uma sede menor também foi levantada na Praia da Barrinha, como alternativa caso as ondas não estejam favoráveis. O evento tem previsão para acabar até o dia 20 de maio.

Brasileiro chega na liderança

Com o cancelamento da última etapa do Mundial deste ano pela aparição de tubarões em Margaret River, na Austrália, o brasileiro Ítalo Ferreira se manteve na liderança do Circuito ao lado do australiano Julian Wilson.

Campeão em Bells Beach, também na Austrália, o surfista da Baía Formosa, Rio Grande do Norte, usará a camiseta amarela junto com o rival da liderança. Em 2017, a etapa de Saquarema foi vencida por Adriano de Souza.

 

 


Pesquisa interna


free
hit counter