Jornal Tamoios
Cabo Frio, Tamoios,

Voltando ao (novo) normal: Mesmo na pandemia, televisão brasileira inicia retomada

Respeitando medidas de segurança, reality shows e novelas começam a dar o primeiro passo rumo à produção de episódios inéditos

28/06/2020 - Aos poucos e com cautela, a televisão brasileira vem voltando às produções inéditas. Reality shows (especialmente os de gastronomia, curiosamente) já voltaram a ser gravados: a Globo anuncia a final da temporada do Mestre do sabor ao vivo e Band e Record já anunciaram as datas de estreia do MasterChef e do Top Chef, respectivamente. Tudo tomando precauções e seguindo os devidos protocolos de saúde, garantem as emissoras.

O MasterChef volta inédito à tela da Band em 14 de julho, às 22h45. O reality apresentado por Ana Paula Padrão que conta com os jurados Erick Jacquin, Paola Carosella e Henrique Fogaça vem com novidades ditadas pela pandemia de coronavírus. Em nota à imprensa, a Band explica que “o estúdio foi completamente reformulado para atender aos protocolos de segurança e higiene da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para esta temporada, o cenário traz ares industriais e contemporâneos, com materiais como concreto, madeira e vergalhões de metal.” O disputado mezanino — espaço para onde vão os vencedores das provas iniciais dos episódios — também aparecerá reformulado, de maneira que poderá ser respeitada uma distância segura entre os cozinheiros.

As mudanças chegam à competição: os cozinheiros amadores terão que fazer não mais um prato, mas, sim, três, para serem avaliados pelos jurados. Isso porque Paola, Jacquin e Fogaça não vão mais compartilhar o prato e terão, cada um, a própria bancada. Resta saber se haverá mais tempo ou se o desespero na hora do empratamento será maior — e mais divertido para quem está em casa.

As provas em grupo e externas também foram eliminadas do roteiro. Nas redes sociais, Fogaça comemorou a volta das gravações. Depois de ressaltar as medidas de segurança, ele garantiu que esta será a temporada “mais ousada e dinâmica de todas”.

Entre as medidas, a Band ressalta “a aferição de temperatura diária dos colaboradores, restrição de pessoas dentro do estúdio e switcher identificadas com crachás com cores diferentes para cada acesso, estação de higienização exigida para a entrada no estúdio, distância segura entre funcionários e elenco, uso obrigatório de máscaras e processos de higiene ostensivos no estúdio e locais de trabalho”. A emissora ainda distribuirá kits com máscaras de algodão, álcool em gel e copos de silicone reutilizáveis.

Um dia depois do MasterChef, ou seja em 15 de julho, quem volta é o Top Chef, cuja segunda temporada será exibida às quartas-feiras, às 22h30, na Record. O reality junta gastronomia e convivência mantendo 14 chefs confinados numa casa de onde só saem para disputar as provas culinárias. A ideia é fazer pratos que agradem ao apresentador e jurado Felipe Bronze e aos jurados Ailin Aleixo e Emmanuel Bassoleil.

Em nota, a Record conta que “alguns episódios foram gravados antes da pandemia. O restante da produção será retomado em julho, seguindo todos os protocolos de segurança”. Se mantiver os nomes anunciados antes da covid-19, o Top Chef terá dois representantes da capital federal: Kaká Silva e Marê Araújo.

Com uma estrutura montada até na casa dos participantes, o Tem chef em casa estreou na última sexta-feira no Discovery Home & Health. A chef confeiteira Carol Fiorentino recebe uma dupla de chefs renomados que vai se desafiar no comando de times. Eles não podem cozinhar, só orientar. Para manter todo mundo saudável, os times são compostos por pessoas que já cumpriam a quarentena com os chefs convidados.

O episódio de estreia trouxe o embate entre Carlos Bertolazzi e Danielle Dahoui. No próximo, Luiza Hoffmann e Pedro Benoliel têm que comandar a confecção de um prato oriental e outro, brasileiro.

“O período é, sem dúvida, desafiador para a produção de conteúdo. No entanto, enxergamos nas atuais circunstâncias a oportunidade de abordar a relação das pessoas com a culinária de um jeito divertido e, ao mesmo tempo, ajudar os cozinheiros principiantes”, afirma Mônica Pimentel, vice-presidente de conteúdo da Discovery Networks Brasil, em nota à imprensa.

Situação dos folhetins
Paradas, em sua maioria, desde março, com o início da pandemia do novo coronavírus, as novelas devem ser as últimas a voltar em formato inédito à programação televisiva. Mas, mesmo assim, as movimentações começaram. Os canais estudam como retomar as gravações. Uma série de protocolos deve ser incluída nas rotinas.

Amor de mãe, trama das 20h da Rede Globo, separou a narrativa em duas temporadas. A primeira foi finalizada em 20 de março com momentos importantes para o desenrolar do enredo. Salve-se quem puder, novela das 19h, teve que ser parada de forma mais abrupta. A informação inicial era de que as produções pudessem voltar a ser filmadas em julho. Nada está confirmado ainda, apesar de ser uma das possibilidades trabalhadas pela Globo. “Nosso planejamento conta com vários cenários possíveis para o retorno das gravações de dramaturgia. O mês de julho está entre essas possibilidades”, informou a Comunicação da Globo ao Correio.

Uma das protagonistas de Amor de mãe, Taís Araujo, que vive a advogada Vitória, diz que a retomada será com diversas medidas preventivas. “A gente tem protocolos baseados em estudos quem já voltou fora do Brasil. Acredito que muitas mudanças vão acontecer na teledramaturgia. Também virá um conteúdo novo e muito rico, com maneiras novas de fazer. A gente terá um outro esquema, que eu ainda não sei qual é. (risos). Acho que ninguém sabe. Agora é a gente ir inventando maneiras de trabalhar e construir narrativas”, avalia a atriz.

As mudanças nos folhetins virão desde os textos até o processo de filmagens. Em Hollywood já se fala, por exemplo, da extinção dos roteiros de papel. Cenas de intimidade entre atores devem ser cortadas e repensadas. Assim como a quantidade de pessoas dentro dos sets de filmagem. “Como que faz cena de beijo e de sexo? E com um momento de gente dentro do estúdio? Realmente, não sei como será!”, destaca Danton Mello, ator confirmado em Lugar ao sol, trama prevista para substituir Amor de mãe. As gravações do folhetim teriam início na segunda semana depois do início da pandemia e, desde então, estão suspensas. Há quase quatro meses, Danton está de megahair e com barba caracterizado para viver Mateus. “Íamos começar a gravar, estou até agora caracterizado”, diz, entre risos.

Na Record, antes da quarentena, a emissora preparava-se para o lançamento de Gênesis, grande aposta da dramaturgia do ano, novela com grande elenco e diversas fases, com trama inspirada na Bíblia Sagrada. O brasiliense Hugo Carvalho é um dos atores do elenco. Ele interpretará o personagem Pelegue. Ele conta que as duas principais fases, de Adão e Eva e Noé, estão gravadas, e cerca de 25% da terceira fase, de Torre de Babel, estão concluídas. “O dia da volta depende muito do andamento da pandemia, mas acredito que quando acontecer deverá ser com equipe reduzida e de forma gradual”, revela. Desde a última semana de maio, o elenco recomeçou o trabalho com uma preparação on-line.

O SBT foi uma das últimas emissoras a tirar uma novela inédita do ar. Avançado nas gravações, As aventuras de Poliana só será substituída em julho pela reprise de Chiquititas. O impacto na novela infantojuvenil ficou por conta da nova temporada Poliana Moça, que estava em fase de início das gravações, previstas para março. “O SBT, assim como outras empresas, decidiu por adiar as gravações. Essa decisão só reforça o senso de família que eles têm: é um momento delicado e precisamos cuidar uns dos outros, mas, certamente, sairemos dessa muito mais fortalecidos e com senso do quanto fazemos parte do todo”, comenta Maria Gal, que interpreta Gleyce na trama.

jornaltamoios@yahoo.com.br